Mas quem será o Filho da Mãe?


Um bom nome é sempre valor acrescido a um projecto. Seja ele o novo “Livro” de José Peixoto ou o trabalho do guitarrista Rui Carvalho, que se deixa chamar de Filho da Mãe.


Três músicas na sua página do Myspace divulgam uma sonoridade desprendida dos cânones comerciais dos nossos dias. Viola solo, entre a musicalidade cinematográfica de Gustavo Santaolalla (Babel, Diários de Motocicleta, 21 Gramas), os ritmos da guitarra portuguesa e clássica.

artigo publicado no Do Vinil ao Digital do Expresso a 13.09.2010

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.