SuperFM, o regresso da rádio rock


A SuperFM voltou ao éter da zona da grande Lisboa, agora na frequência 104.8 mhz (ex-Eco FM). A terceira vida desta rádio promete ser mais longa que as incursões de 1991-1994 e 1995-1998.

No final do dia de ontem, a SuperFM pôs no ar os seus minutos finais de 1998. As chamadas de ouvintes, as opiniões dos animadores sobre o inconformismo de uma rádio que, segundo o seu impulsionador actual (Rui Santos), estava à frente nas preferências dos ouvintes dos 18 aos 25 na zona de Lisboa. Às 21h09 a SuperFM regressava pela voz de Rui Santos. As primeiras faixas pertenceram a Journey, Lighthouse e Van Halen mas antes esteve no ar o mítico hino da rádio; se bem me recordo dos Alcoolémica.

Está de regresso uma estação que, para além de ser um projecto comercial, é uma família de uns quantos para muitos. Uma rádio de (hard) rock e palavra feita para, agora, jovens adultos inconformados com projectos feitos a régua e esquadro ao “som” do Barame Rádio trimestral da Marktest e que recusa o espartilho da playlist.

Na zona de Lisboa onde é que se ouve AC/DC “Thunderstruck”, Rádio Macau “Elevador da Glória”, Hole “Malibu”, Metallica “Enter Sandman”, DAD “Sleeping My Day Away”, Suzanne Vega “Widow’s Walk” a qualquer hora do dia? Na SuperFM.

Seja bem-vinda.

Artigo publicado no Do Vinil ao Digital a 22.09.2009

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.