Livro Vem aí a República, ganha vida nas redes sociais


Com um mercado editorial onde se publicam em média 13 mil livros por ano, o período de exposição de obras nas lojas é cada vez mais curto. Se não for um “best seller”, ou uma edição de um selo forte, o conteúdo terá poucas semanas para se afirmar. Nesse sentido, há que procurar “novas oportunidades” de promoção.

“Vem aí a República! 1906-1910” de Joaquim Romero Magalhães, chegou às lojas em Outubro de 2009. Em Janeiro, a editora do livro (Almedina) encetou uma estratégia em redes sociais que visa não deixar cair no esquecimento tanto a obra como o acontecimento histórico.

Activo desde 13 de Janeiro, o republica.almedina.net é muito mais do que um espaço de corte e costura de pedaços da obra. Informações que a complementem ou que se relacionem com a implantação da República, serão divulgados ao longo de 2010.

No Twitter, o “Vem aí a República” segue uma técnica utilizada com sucesso outras vezes: o acompanhamento cronológico. As mensagens reportam a acontecimentos que se realizaram no mesmo dia e mês de há século e que viriam a desencadear a instauração da República.

Na página Facebook do livro, a Almedina soma a acção desenvolvida no Twitter e site/blogue. Utiliza-lo também para destacar o impacto que o livro está a ter nos media.

Em suma, uma estratégia simples e clara para fazer reviver o livro fora das bancas e, ao mesmo tempo, associar-se à celebração do centenário da implantação da República.

Artigo publicado no Diário2 a 28.01.2009

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.