Entrevista ao Marketing Portugal


Marketing Portugal é um novo espaço na web. Paulo Morais, coordenador do site, entrevistou-me tendo por base o tema da Web 2.0 aplicada ao mundo dos negócios. Reproduzo a entrevista em seguida.

MKTPortugal – Começo esta entrevista, por perguntar ao Sérgio, como se tem mais de 1500 “amigos” no facebook? Considera que para isso é importante ser visto como uma referência na web 2.0?  é puro “spam” ? ou é algo que surge naturalmente quando as pessoas investem no “Networking”

Sérgio – A resposta reside nos vários caminhos que aponta. A nível profissional costuma-se dizer que “os contactos são tudo”. O meu número de amigos de Facebook tem um pouco de “networking”, laços de amizade antigos, pessoas que conheço indirectamente e entrei em contacto e, sobretudo, convites que me fazem. Tal se deve à minha colaboração em plataformas de online como o Diário2 e LowCostPortugal

MKTPortugal – De facto, para quem segue o seu trabalho, é fácil perceber a sua relação com as redes sociais. O que considera indispensável para ter uma rede de contactos digital eficaz?

Sérgio – Foco, persistência e satisfação. O “networking” digital ou “analógico” é idêntico. Fora da rede existem eventos, almoços, entrevistas mais ou menos profissionais onde se trocam cartões, referências e se fazem “amizades”.  Quem invista na interacção via redes sociais, pode fazer o mesmo numa outra escala. Ambas as formas de “networking” são complementares.

MKTPortugal – Na sua opinião, quais as principais desafios que as redes sociais vêm trazer para o mercado? Estarão os “decisores” das empresas preparados para investir, cada vez mais,  neste tipo de canal?

Sérgio – Nós, humanos, somos seres sociais desde que nos conhecemos. A Web 2.0, ou Social Media, são um prolongar desta característica na forma digital. O mercado está a adaptar-se a uma mudança repentina de modelo de negócio especialmente nas indústrias culturais. Em uma década deixámos de ver lojas de discos na rua, as bancas de jornais começam a rarear, assim como o aluguer de vídeos. Por outro lado, o “e-commerce” cresce e torna-se um novo meio de empresas venderem os seus produtos. Agora, o cliente está online e as empresas não descuram esta realidade.

Indicadores vindos dos EUA dizem que o investimento na área será o melhor de sempre em 2010. Esperemos que o mesmo suceda em Portugal, país no qual a aposta no “digital” por parte das empresas parece crescer timidamente. Há profissionais com vontade e boas ideias, há consumidores online, falta que as marcas sintam-se à vontade com as formas de marketing na Web.

MKTPortugal – O Sérgio é um dos apaixonados pela WEB 2.0. Participa activamente em redes sociais, é fundador de blogues, e é sem dúvida um “proconsumer”. De que forma a WEB 2.0 tem contribuido para o seu desempenho pessoal e profissional?

Sérgio – Tem criando oportunidades, factor essencial para qualquer profissional. Oportunidades como a apresentação no Upload Lisboa, ou como a escrita para do artigo “Has Politics 2.0 arrived in Portugal?” para o Personal Democracy Forum, blogue do principal evento na área da Política 2.0, ou colaboração no blogue do Expresso Do Vinil Ao Digital.

Do ponto de vista pessoal, reforço a valência da Web 2.0 a nível do conhecimento. Hoje em dia, a leitura e prática via informação online é a melhor forma de nos actualizarmos profissionalmente.

Diario2

MKTPortugal –  Falemos de um projecto em que o Sérgio está envolvido, o Diário2. Quais são os principais objectivos desse projecto e qual a razão da sua existência?

Sérgio – O Diário2 é um espaço que tem por objecto a Web na era do “tempo real”. É uma evolução do blogue TwitterPortugal e reúne jornalistas, profissionais da área do Marketing, meros ”pró-sumers” da área Web, entre outros. Tem colaboradores tanto de Portugal como do Brasil e acompanha diariamente os desenvolvimentos da internet social mundialmente.

MKTPortugal –  Em Portugal, ser  autor de blogues já pode ser visto como profissão? Há quem tenha como salário o o lucro gerado , exclusivamente, por um blogue?
Sérgio – Em Portugal já há bloggers profissionais. Desconheço se vivem de um só blogue, mas tenho conhecimento de pessoas que gerem redes de espaços e que conseguem assim a sua actividade profissional.

Lowcoastportugal

MKTPortugal – o que é preciso fazer para se ter um blogue de referência?

Sérgio – Repetindo uma afirmação de há pouco: foco, persistência e satisfação. Inicialmente é necessário escolher o tema evitando ser mais um, mas se possível o primeiro a falar sobre este objecto ou pelo menos a fazê-lo com mais preponderância. Exemplifico com o LowCostPortugal. Quando iniciei-lo em Dezembro 2006, recordo-me só de um blogger português a focar-se sobre o assunto, mas não na forma noticiosa. Actualmente conheço mais de uma dezena com este enfoque directo ou indirecto. Por outro lado é necessário ser-se persistente colocando vários artigos por semana coisa que fazendo contrariado é impossível. Daí o apelo à satisfação. Este trabalho acaba, mais mês menos mês, por trazer os seus frutos. Três anos depois, o LowCostPortugal é lido por profissionais da área, turistas, aficionados, etc. Criei relações com os departamentos de comunicação das marcas envolvidos no negócio “low cost”. Finalizando, acrescentaria que é importante ter-se alguns conhecimentos de programação e webdesign.

MKTPortugal – O Sérgio tem vários projectos ligados ao mundo on-line, como é gerir todos esses projectos?

Sérgio – É uma questão de coordenar tarefas e gostar do que se faz.

MKTPortugal –  Para acabar, que sugestões deixa para quem tenta “resistir” ao crescimento da web 2.0 em geral e das redes sociais em particular?

Sérgio – Em dez anos o uso da internet passou de uma “brincadeira” para um serviço de primeira necessidade nas nossas vidas, tal como a água ou electricidade. Para os bloggers, as redes sociais são uma ferramenta indispensável, são a extensão da caixa de comentários do seu espaço. Resistir a Web Social é uma opção de vida, mas geralmente as pessoas que o fazem, criticam-na gratuitamente sem a entenderem.

Ipsis Verbis

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.