No Facebook, 48 mil portugueses dizem não a taxa multibanco


Artigo publicado no Diário2 a 11.11.2009

facebookmb

No Facebook, “os que não querem pagar €1.50 a cada transacção Multibanco!” tem perto de 48 mil pessoas associadas e a adesão cresce a bom ritmo. Os participantes dão o seu contributo na Wall e não só. As áreas de fotos e discussão não são meros adereços e estão activas.

A criadora do grupo, Guida de Palma, referiu ao Diário2 tê-lo “lançado há um ano e meio e não voltei à carga… o grupo foi crescendo naturalmente“.

Quanto à possível comissão bancária, o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos já veio pôr água na fervura. Na passada Quinta-Feira, durante o debate do Programa do Governo, garantiu que o governo irá “prosseguir com a política de não cobrar taxas nos multibancos”.

Água mole em pedra dura

A aplicação de um valor extra em levantamentos, corre na sociedade portuguesa desde a década passada. Pedro Pita Barros realizava, em 1994, o artigo “Economia da Taxa Multibanco” no qual avaliava uma das primeiras tentativas de imposição de serviço no cartão de débito.

Mais recentemente, em 2007, o debate sobre a possível autorização de uma taxa fez-se também na internet e resultou em petições como esta. Continua activa e é bandeira de uma nova forma de recusa: um grupo de discussão numa rede social.

A rede social Facebook parece assumir-se como centro de protesto perante temas polémicos. Não surpreende que uma das mais recentes seja esta (nova) tentativa de se aplicarem taxas adicionais em transacções de multibanco.

Num país em que a sociedade civil raramente se faz ouvir na afirmação de posições perante problemas, será o Facebook um antro de gritos mudos?

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.