Parceria GM e eBay Motors: o futuro das vendas passa pelo online?


Artigo editado na AutoHoje nº1038 , a 01.10.2009. PDF do original aqui.

Com um “refresh” de estrutura e ideias, a “nova” General Motors (GM) arrancou a 10 de Julho. Menos 20 mil colaboradores, 14 fábricas e com a redução de 6000 para 4100 postos de venda, abriu caminho a uma estratégia assente no fabrico de automóveis mais eficientes e na rentabilização na venda.

A GM vai aumentar o investimento global de marketing com vista a refrescar a imagem, está a testar carros eléctricos (Chevrolet Volt e Opel Ampera) e equaciona produzir um modelo “baixo custo” para o mercado asiático.

Recentemente a marca lançou a campanha viral “What is 230?” que segue a tendência generalizada de aposta no marketing digital. Utilizando um blog e perfis nas redes sociais Facebook, Twitter e Flickr, a par de anúncios nos meios tradicionais, a iniciativa visou promover o Chevrolet Volt, carro eléctrico que deverá estar à venda em 2010.

Porém, a estratégia mais curiosa é a venda de automóveis no eBay, o site de leilões mais conhecido da Internet. A GM inova com uma plataforma online de venda e esclarecimento de clientes aproveitando a redução de 1900 postos de venda.

A fase experimental do canal eBay decorreu de 11 de Agosto a 8 de Setembro. Envolveu 225 dos 250 revendedores do estado da Califórnia e permitiu a venda, por preço fixo ou leilão, de 20 mil automóveis Buick, Chevrolet, GMC e Pontiac dos anos de 2008, 2009 e 2010. O portal gm.ebay.com também visou facilitar o esclarecimento de dúvidas e fazer simulação de crédito. Efectuada a transacção o comprador teve sempre de se deslocar ao concessionário GM.

Para a GM, a abertura de uma plataforma de vendas no eBay é um passo para a frente ou para o lado? É a chegada a um site que conta com 12,1 milhões de utilizadores únicos por mês e na qual já foram transaccionadas três milhões de viaturas usadas. Por outro lado, abre novas possibilidades ao cliente que prefere estudar o produto na Internet, esclarecer dúvidas com o especialista por email e evitar estar na presença do “vendedor compulsivo de stand”.

O sucesso ou insucesso desta iniciativa será conhecido em durante o mês de Setembro, data em que a GM escolherá descontinuá-la ou alargá-la a outros Estados. Certo parece ser que, face ao fecho de “stands” e maior “digitalização” da vida do consumidor, as marcas vão aumentar experiências na Internet até escolherem o modelo de venda mais eficiente, tal como aconteceu no mercado da edição musical.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.