Mudanças nas redes publicitárias vistas pelo autor do Marketing de Busca


Na semana passada, duas notícias revelavam as mudanças que estão a ocorrer a nível de publicidade na Web portuguesa:

Grupos de media aliam-se à PT em estratégia publicitária (TEK)

Google Portugal oferece 50 euros às PME para experimentarem o AdWords (Jornal de Negócios)

Recorri a António Dias, editor do blog Marketing de Busca, para nos esclarecer sobre os desenvolvimentos que estão a decorrer.

A estratégia delineada pelos grupos de média nacionais é a melhor?
Não sei quais eram as opções disponíveis para os grupos portugueses mas não vejo de que melhor forma poderiam combater o Google, que ameaçava comer-lhes o almoço. Sozinhos estariam quase condenados ao fracasso, uma vez que poucos anunciantes estariam dispostos a criar anúncios em 4 ou 5 redes diferentes.

Isso nota-se ainda um pouco, são ainda poucos os anunciantes da rede e os anúncios estão por vezes muito pouco sintonizados com os conteúdos. Com o passar do tempo espero que haja mais competição para os anúncios e os preços subam.

Por outro lado é necessário que haja liderança e investimento por parte da Portugal Telecom (PT) no sentido de desenvolver a plataforma e aproximá-la minimamente da do Google, que é claramente mais avançada.

Recordo que a Yahoo, que anda nisto há anos, estava disposta a usar a plataforma do Google em troca de uma percentagem da receita. Os anúncios do Google pagariam o suficiente para cobrir as receitas do Yahoo, pagar a comissão do Google e ainda um valente incentivo para a Yahoo abdicar da sua estrutura própria e partilhar a informação. O acordo foi cancelado à última hora.

Nesse caso havia mais anúncios em buscas do que há no Sapo (que pagam melhor do que anúncios em sites, jornais, etc) e bastantes mais anunciantes do que em Portugal, o que significa que a “perda de receitas”, a existir, para os grupos portugueses não será grande.
marketingbusca

Os anunciantes nacionais têm mais a ganhar, ou quem fica a ganhar são os grupos?
Uma situação de monopólio nunca é boa para os compradores e só por isso os anunciantes ficam a ganhar. Enquanto vendedores de publicidade nos seus sites também os grupos ficam a ganhar, têm mais uma opção (não conheço a natureza do contracto com a PT, se é exclusiva, por exemplo).

Contudo, nota, para as pequenas e médias empresas pouco muda, uma vez que a estratégia eficiente para a maior parte destas é anunciar apenas nos resultados e o Google detêm mais de 90% do mercado (ver marketingdebusca.com/artigo/google-quota-mercado-portugal-94).

O que pensas da iniciativa da Google Portugal dar incentivos á experimentação do AdWords?
A iniciativa do Google de oferecer cupões é habitual, por exemplo, no ano passado ofereceram 100 euros aos utilizadores do gmail e têm acordos com sites de webhosting e outros fornecedores para oferecer cupões aos clientes deles. Já o timing poderá ou não estar relacionado, mas nisso só poderei especular.

Acreditas que o sistema de publicidade da Google perderá com a “estratégia nacional” da PT?
A concorrência é boa também para o Google mas à partida os sites dos grupos são território onde o Google não entra, logo o Google acaba por perder algo, ainda que isso possa não ser muito significativo (à escala mundial).

Alguma questão que fica por colocar?
No comunicado a PT fala em transparência na partilha das receitas. Fico sem saber se isso indica que pretendem estender os seus anúncios a sites externos aos grupos ou apenas de uma farpa ao secretismo do Google. Com apenas 6 membros mal seria se a PT não fosse transparente com os outros membros, ainda por cima tendo estes a dimensão que têm.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.